quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Estrela


Como é possível, para um homem - tão cheio de nada - tocar cada centímetro do céu, nunca deixando seu solo? Eu via nos olhos dele, as marcas do tempo... Nunca imaginei que alguém pode-se realmente voltar ao passado e alterar o presente, mas ele conseguia apenas com seu olhar severo.Ninguém o avisou que traze-la de volta seria impossível e, por tal, ele fez. E lá estava ela, brilhando novamente. Ele fez da rotação um retrocesso, ele fez do ontem um hoje. Ele voltou a respirar, quando deu respiro à ela. E lá estava-a, a brilhar novamente no céu.


Ele é o caçador das fugitivas estrelas pessoais. Quando uma luz se apaga, nós humanos vemos a escuridão como um passaporte sem volta. Temos o péssimo hábito de pensar que a sombra é eterna quando vem. Mas ele faz da sombra, luz. Ele recupera estrelas mortas. Ele acredita que é possível e, portanto, faz.


Mas como pode para um homem - tão vazio de tudo - voar, sem asas? Só se ele não sabe que é impossível... só assim para arriscar e conseguir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário