quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

O Ruído

- Tenho escutado sempre o mesmo ruído, um barulho estranho, provavelmente oriundo da cozinha ou do computador. Às vezes desperto de meu sono pela noite. Às vezes, escorro dos meus sonhos. Às vezes inclusive penso que esse som faz parte de minhas jornadas noturnas, mas quando dou-me conta, ele está aqui fora - na realidade - à me acordar e me perseguir. Outro dia eu estava feliz: ouvia música clássica, conversava alegremente. Mas de repente quando boto redobrada atenção ao meu redor, lá está ele, o barulho. Isso acabou com meu humor. E apesar de nalgumas ocasiões ser-me eu capaz de me desvincilhar dele, trata-se de um assombroso ruído. Tenho medo. E na maioria das vezes, não há ninguém comigo. Tira-me o sono toda noite, tira-me a vida, toda vida. Todavia, permaneço. Assustado, atrás do muro, permaneço. Procuro nos olhares e pilares, atrás dos móveis, atrás das cores, atrás das dores. Perco horas do meu dia a procurar a verdadeira origem desse tal ruído. Quero arrancar-lhe as pilhas ou tirá-lo da tomada. Quero ter uma boa noite de sono novamente.

- Relaxa, é apenas um barulho na cozinha ou no computador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário