quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Fotofobia

Sempre temerei seus olhos claros, que incansavelmente vasculham por dentro de mim todos os sentimentos que não pretendo demonstrar. Sempre temerei encará-los diretamente, pois quando o faço, me fica a impressão de que toda a soberania desse mirar me arranca algumas verdades que não quero assumir. Sempre terei seu olhar com algum receio: temo seus olhos porque eles me hipnotizam, porque eles me penetram. Temo seus olhos porque eles me engolem! E o mais triste é que os temo, principalmente, porque tudo isso foi muito bom. Tenho, na realidade, profundo medo de me perder na longa estrada iluminada que a claridade dos seus olhos me permitiram atravessar. Sempre temerei seus olhos claros, mesmo vivendo neles as melhores ligeiras viagens da minha vida. Não que eu tenha medo do trajeto, mas sim do destino.

Nenhum comentário:

Postar um comentário