sábado, 16 de março de 2013

Sois Sóis Sós


Lá fora, por detrás das nuvens há um astro rei. Mas, honestamente, não sei porquê o chamam de rei afinal. Dizem que ele é quem dita quando começa e termina o dia, quando há ou não há a luz sobre nós. E o calendário humano o respeita e o obedece como se de fato fossem suas ordens que denotassem o destino da humanidade. Mas a realidade é que ele esta lá, sempre imóvel. Sempre intacto.  Sempre distante. Sempre calado... Talvez a humanidade não tivesse ao certo notado que não é o Sol quem dita quando o começa e quando termina o dia e pois sim, quem executa essa tarefa é o próprio peneta Terra, com seu vivaz movimento rotativo eterno. O poder está em cada um dos planetas. A vida está em cada um dos planetas. Os verdadeiros reis são cada um dos planetas. Reis de seus próprios eixos. Reis de si.

É triste ter toda a energia voltada nos elementos errados da vida. Mas o mundo esta cercado de regras carcerárias, nas ideias e nos conceitos. Fugo-me, em estranha válvula de escape que por mim próprio foi desenvolvida. Mas olho pela janela e vejo muitas jovens pessoas estagnadas, que parecem perecer cedo demais. E de fato perecem. No interior das pessoas, vivem os mais belos planetas do universo... Mas todas elas continuam buscando ser Sóis. Escravas de seus próprios eixos. Escravas de si.

Nenhum comentário:

Postar um comentário